TESOURO DIRETO: tudo o que você precisa saber ANTES de começar a investir (2ª parte)

Hoje vamos conversar sobre as modalidades de títulos existentes para compra no Tesouro Direto. Ao final, você será capaz de decidir em qual deles irá iniciar seus investimentos. (Oba!!!)

Pois bem. Existem títulos prefixados (em que você conseguirá saber exatamente o valor que alcançará no vencimento), pós-fixados (em que você só saberá o valor do rendimento no futuro) e os mistos (em que uma parte dos rendimentos é conhecida e a outra flutuante).

Chega de teoria, vamos aos títulos:

TESOURO SELIC (sigla:LFT): este título é do tipo pós-fixado. O valor que você investiu renderá a taxa Selic, que é, basicamente, a “taxa básica de juros da economia”. Quem fixa essa taxa é um Comitê do próprio Banco Central do Brasil, a cada 45 dias.

Atualmente, a taxa Selic está em 6,5% ao ano. Esta taxa seria o que sua aplicação estaria rendendo hoje, lembrando que o rendimento no Tesouro Direto é diário (coisa linda!). Mas essa taxa pode ser alterada, visto que, a cada 45 dias, há reunião do Copom para defini-la. “- Mas Fernanda, eu posso perder dinheiro?” Não, o que poderá sofrer alteração será o percentual do rendimento de sua aplicação.

Conclusões: o Tesouro Selic é um título versátil, ideal para quem está começando a investir e para quem pretende deixar o dinheiro investido no curto prazo (entre 60 dias a 3 anos). Por sua pequena variação diária em valor de mercado, possibilita o resgate antes do vencimento sem o perigo de perda do valor investido.

Insights: este título é indicado quando os juros estão altos ou quando há perspectiva de aumento dos mesmos.

TESOURO PREFIXADO (sigla: LTN) e TESOURO PREFIXADO COM JUROS SEMESTRAIS (sigla: NTN-F): estes títulos, como o nome já diz, são prefixados, ou seja, você consegue saber EXATAMENTE quanto o seu dinheiro irá render até a data do vencimento. Por exemplo: hoje (dia 29/11/2018), a LTN com vencimento em 01/01/2021 está com taxa de 7,93% ao ano – se você deixar para investir amanhã esta taxa pode estar diferente, pois há alteração diária, ok?

A LTN paga os juros na data do vencimento do título: você resgatará o que investiu mais os juros, de uma só vez, com desconto do imposto de renda pela tabela regressiva (quanto mais tempo aplicado, menor o imposto).

 Já a NTN-F tem o diferencial de pagar juros a cada seismeses, ou seja, possibilita que você “coloque a mão” nos juros semestralmente. “ – Puxa, legal! Existe alguma desvantagem nisso?” Sim, o valor que você recebe semestralmente, além de sofrer imediatamente a incidência de imposto de renda, deixa de ser base de cálculo para os rendimentos futuros, ou seja, se esse valor continuasse investido, você receberia mais rendimentos ao final, sacou?

Assim, títulos com pagamentos de juros semestrais só valem a pena, na minha opinião, se você for reinvestir o valor que receber em outra coisa. Também é interessante pra quem precisa de complementação de renda ou faz investimentos para geração de renda.

Conclusões: apesar de mais fácil de compreender, é importante conhecer o risco deste tipo de título. Lembre que você fica “presa”a uma taxa de juros, que pode se tornar desvantajosa com o passar do tempo pelo aumento da inflação (conhecer a projeção da inflação antes de investir é importantíssimo, portanto).

Além disso, esses títulos sofrem maior variação no mercado, por isso, você pode perder dinheiro se fizer o resgate antecipado – a taxa contratada somente é entregue pelo Tesouro se você carregar o título até o vencimento, lembra?

Insights: este título é indicado quando há perspectiva de que os juros nacionais recuem e para quem pode deixar o dinheiro investido no médio/longo prazos.

TESOURO IPCA+ (sigla:NTN-B Principal) e TESOURO IPCA+ COM JUROS SEMESTRAIS (sigla: NTN-B): estes são títulos “mistos”, já que preveem uma taxa de juros prefixada e um indexador (IPCA). O IPCA é um dos índices mais importantes da economia, pois reflete a inflação.

Um exemplo: hoje (29/11/2018), a NTN-B com vencimento em 2024 oferece a rentabilidade do IPCA mais 4,88% ao ano. Você teria um rendimento de 4,88% ao ano acima da inflação, compreendeu?

Quando um investimento te oferece rentabilidade acima da inflação, dizemos que ela possui “rentabilidade real” – é o tipo de investimento mais interessante e procurado, pois não só mantém o valor do dinheiro no tempo, como te traz efetivo enriquecimento. (palmas!!!)

Quanto ao IPCA+ com juros semestrais, reitero o que foi dito no tópico acima.

Conclusões: estes títulos são interessantes para quem pode deixar o dinheiro investido no médio/longo prazos e trazem retorno real –acima da inflação. Apenas cuidado: em caso de resgate antecipado (antes do vencimento), a rentabilidade contratada não é aplicada, mas aquela vigente na data do resgate, de acordo com as oscilações do mercado, para mais ou para menos.

Ufa! Sei que ficou extenso, mas são informações básicas que você PRECISA SABER antes de investir.

Nos próximos posts, trarei informações e vídeos sobre como abrir conta em corretora de valores e como fazer os investimentos no Tesouro Direto. Na prática 😉

Um comentário em “TESOURO DIRETO: tudo o que você precisa saber ANTES de começar a investir (2ª parte)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s